segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Infelizmente inevitável

É a primeira vez que posto aqui, e como eu queria que pelo menos fosse algo bom...
Sábado de manhã, logo ao acordar, eu e minha irmã já recebemos uma notícia de nossa mãe: "Vou ser rápida, o avião sai em uma hora e meia e não quero que a gente perca... Enfim, vocês têm que ser forte: o pai de vocês morreu essa noite e temos que ir ao velório dele."

Hã? Não entendi, não chorei, não pisquei, não movi um músculo do rosto. Nos arrumamos, pegamos o avião, e fomos para a cidade vizinha. A ficha não caiu. Só chegando lá, já na casa onde ele morava, aquele monte de gente (ele era ex-vereador da pequena cidade, aqui no interior do Pará) olhando pra a gente, não havia como aguentar. Não imagino o meu estado agora se não fossem os meus amigos e família, que estiveram ao meu lado o tempo todo.

O velório foi no mesmo dia, foi infarto, o corpo não devia ser enterrado logo. Não quis ver o corpo. E assim, do nada, ele se foi. Ele já havia se separado há muito tempo da minha mãe, tinha seus relapsos como pai às vezes, mas era uma pessoa excepcional, que nunca fez ou desejou mal a alguém.

Infelizmente isso teve que acontecer pra que minha família descuidada visse a importância de cuidar de si mesmo. Meu pai era muito teimoso, era cardíaco, não se tratava, se recusou a voltar da fazenda quando se sentiu mal, e morreu por lá mesmo. Tempo havia de sobra. Pensava que ficaria sempre bem, já que as consequências não vinham de imediato. Era fumante, bebia muito, mesmo sabendo dos seus problemas. Por isso cada um deve cuidar da sua saúde e tentar persuadir os seus pais a terem uma vida mais saudável, para não morrerem 2 semanas antes de voltarem aos seus empregos, e 1 ano antes de ver seu filho mais velho se formar no que sonhava fazer, como aconteceu.

Ele se foi, deixando 6 filhos, o mais novo de 6 anos, pais doentes, ex-esposa, e uma dor inevitável, que logo se tornará em saudades imensas e eternas. E é isso.

10 comentários:

Daniel Savio disse...

Ai cara, meus pêsames pelo o ocorrido...

Mas tente apenas fique perto das pessoas que te amam.

Fiquem com Deus, pessoal e Athos.
Um abraço.

Fanny Mello disse...

Meus pêsames... Deus te fortaleça e a sua família!

Nad mais a dizer...

Giovanna disse...

ain :S força.


"Hã? Não entendi, não chorei, não pisquei, não movi um músculo do rosto. Nos arrumamos ... A ficha não caiu." Entendo você, passei por isso e não é facil. :S Mas quando a ficha cai a dor é inevitavel.

Ágatha Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aninha Leme disse...

meus sentimentos pela sua perda.
a vida é um pedacinho de eternidade que temos mas nem sempre a aproveitamos como deveríamos. procure começar pelos pequenos projetos, pequenas felicidades, pequenas gentilezas diárias que podem fazer milagres.
acredite que daqui pra frente sua vida mudará para melhor.

fique bem.
beijos!

nica ~ disse...

Sinto muito. Não sei o que é perder alguém, ainda não me levram ninguém de que eu realmente amasse, e acho que não quero que levem tão cedo assim. Mas é meio inevitável. Vou me esforçar pra ver se todo mundo aqui de casa tá se cuidando, acho ideal, mas acho que eles estão bem saudáveis;; tomara que estejam, enfim.. adorei a forma como você contou, sei lá, não foi tão dramático.. :B
beijo ~

nica ~ disse...

Sinto muito. Não sei o que é perder alguém, ainda não me levram ninguém de que eu realmente amasse, e acho que não quero que levem tão cedo assim. Mas é meio inevitável. Vou me esforçar pra ver se todo mundo aqui de casa tá se cuidando, acho ideal, mas acho que eles estão bem saudáveis;; tomara que estejam, enfim.. adorei a forma como você contou, sei lá, não foi tão dramático.. :B
beijo ~

Tayse Caroline disse...

Meus pêsames...
A perda sempre foi algo inevitável e triste. Tudo que perdemos leva um pedaço de nós, e a cada pedaço arrancado sem aviso do nosso corpo, vai nos desfalecendo e criando ilusões em coisas que estão perto da gente.
Ninguém nunca está pronto para a perda, mas ela e só ela pode nos ensinar a ser pessoas desapegadas do mundo e vinculadas a sonhos perdidos que nos levam a novas dimensões.
bjs

Joana disse...

Eu lamento meu Caro. Chore, por favor, chore tudo que tiver de chorar. Estaremos por aqui para te dar uma força.

Até mais.

Melanie B. disse...

:o

Tem sido meu maior medo ultimamente, meus pais nao estauo esbanjando saúde e vivem teimando, e a gente pensa ki num vai rolar com a gente ne?!!... Ai meu Deus, o que fazer, se um homem adulto não quer por pura teimosia cuidar de sua diabetes altíssima???!Eu choro.Mamae é asmatica, repolsar?!!Nem se ela quissese...

Sinto muitissimo por ti.Muita força e paz pra vc e pos seus.
Um grande abraço!!!!